XBOX ONE THE AMAZING SPIDER-MAN 2

Ref: 2052603739564

R$149,90

Mantendo o padrão

Como é de praxe em jogos dedicados a filmes, The Amazing Spider-Man 2 costura partes importantes do novo filme a uma série de missões complementares. O resultado, como esperado, é uma reprodução um tanto quanto pobre da história, mas que tem como principal papel acompanhar a histeria de lançamento do longa.

No game, Peter Parker busca informações sobre o assassino de seu tio, e termina se metendo em problemas muito maiores, desencadeando batalhas contra incontáveis inimigos importantes do universo dos quadrinhos, como Rei do Crime e Carnificina.

Assim como seu antecessor, Spider-Man 2 roda em um mapa aberto – uma bem reproduzida Nova York. Como bom super herói, Parker percorre a cidade de cima a baixo em busca de novas missões dos mais variados gostos possíveis.

Além dos desafios mais relevantes, como coleta de evidências (fotografias) e batalhas contra chefes, o game arruma espaço para um caminhão de missões fáceis e absolutamente desnecessárias, que não fazem nada além de prolongar a história do game.

Será preciso enfrentar incontáveis gangues de assaltantes e salvar pessoas de incêndios até que seja possível retomar o foco da campanha. Os trechos mais cruciais do enredo também costumam ser bastante curtos, aumentando a sensação de tempo perdido entre as missões menos importantes.

Prepare-se para enfrentar os mesmo inimigos centenas de vezes (Foto: Divulgação)
Prepare-se para enfrentar os mesmo inimigos centenas de vezes (Foto: Divulgação)

Lutas repetitivas e fáceis

O grande problema é que os combates, que ocupam uma enorme parcela da campanha do game, são extremamente fáceis e repetitivos. Assim como na primeira versão do game, a tentativa de imitar a mecânica de luta dos jogos da série Batman Arkham terminou transformando toda ação em algo tedioso e pouquíssimo desafiador.

Tanto inimigos mais simples quanto chefes podem ser facilmente derrotados com simples combinações de socos e chutes aliadas a uma esquiva minimamente precisa. Antes mesmo de o jogo completar uma hora, é praticamente impossível não ter cansado da fórmula.

Com um nível de dificuldade tão baixo, é complicado sentir qualquer dificuldade com os controles, que respondem prontamente aos comandos simplórios. A variedade de golpes e alternativas não é muito grande, sendo todas decentemente precisas.

Também não será difícil passar despercebido por vilões, mesmo quando eles estão posicionados em locais chave do cenários. De qualquer forma, os combates são tão fáceis que sequer vale a pena tentar evitá-los.

As lutas ainda são atrapalhadas por um sistema de câmera confuso, que tende a subir um pouco conforme os personagens se aproximam da tela. Isso resulta em desagradáveis ângulos do topo da cabeça do herói, enquanto os inimigos ficam fora de enquadramento.

Se pendurar nos prédios da cidade continua divertido (Foto: Divulgação)
Se pendurar nos prédios da cidade continua divertido (Foto: Divulgação)

Rolê em Nova York

A boa notícia para os fãs do Homem Aranha é que pelo menos a cidade do game foi bem reproduzida. O enorme mapa imita com precisão a cidade de Nova York, contando com os diversos arranha-céus, ruas movimentadas e até mesmo o Central Park, onde algumas das missões acontecem.

De quebra, os cenários são recheados de colecionáveis, como páginas de gibis, figuras de ação e outros itens que devem agradar bastante os fãs de quadrinhos. Algumas missões também desbloqueiam novas roupas para o herói.

Se a campanha não agrada, é divertido pelo menos vagar pela cidade usando as teias do herói. O sistema é um pouco confuso de início e conta com uma considerável variedade de bugs, mas depois de algum tempo e costume os movimentos se tornam bastante naturais.

O visual do game não é dos piores, especialmente em momentos de alta velocidade, como viagens rápidas pelo cenário usando as teias. No entanto, uma análise mais detalhada revela texturas de qualidade duvidosa em praticamente todos os cantos do cenário. O problema está presente tanto nas versões dos consoles da última geração quanto nos mais atuais.

Ponto negativo também para a reprodução dos personagens, que ficou tão pobre quanto se pode imaginar. Com exceção do próprio Homem Aranha, praticamente todos os modelos são muito simples, lembrando fatalmente o visual dos jogos do final da geração do PlayStation 2, Xbox e Gamecube.

No geral, os defeitos não chegam a ferir os olhos, mas certamente são uma grande decepção, já que se esperava um visual mais caprichado para as plataformas mais novas.

O trabalho de dublagem ficou bem abaixo do esperado (Foto: Divulgação)
O trabalho de dublagem ficou bem abaixo do esperado (Foto: Divulgação)

Aranha piadista

A parte sonora da cidade é bem discreta, deixando bem claro que não recebeu nenhum carinho especial. O mesmo até poderia ter acontecido com a parte da dublagem, que deixou de lado a discrição dos efeitos sonoros para garantir o seu espaço entre um dos piores elementos do game.

As falas são repetitivas e bastante constrangedoras, com o herói sempre tentando emplacar alguma piadinha durante as lutas ou mesmo a exploração dos cenários. Pedestres e mesmo vilões mais importantes são caladões, deixando a pior atuação para o protagonista.

Muitos defeitos transformaram o game em uma experiência chata (Foto: Divulgação)
Muitos defeitos transformaram o game em uma experiência chata (Foto: Divulgação)
 
 
 
Fonte: Techtudo
Marca: ACTIVISION
Categoria: JOGOS

Enviar comentário

voltar para Loja On-line

bdt b02|left fwR bsd b01s uppercase|fwR show c05n bsd b01s uppercase left||||news login bdt b02|c05|b01 c05 bsd|login news c05|c05|signup|content-inner||