PS4 FAR CRY PRIMAL

Solicite no comentário

Far Cry Flintstones

Não há jogo de videogame que consiga traduzir tão bem a experiência de viver no Período Mesolítico como Far Cry Primal. Tribos lutam pela sobrevivência contra clãs canibais nas estradas de terra, enquanto tigres dente-de-sabre, leões das cavernas, mamutes e ursos-pardos ameaçam os habitantes nas densas florestas de Oros. 

Far Cry Primal: confira a análise do novo jogo de ação em primeira pessoa (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: confira a análise do novo jogo de ação em primeira pessoa (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
 

A experiência pré-histórica é engrandecida por personagens e diálogos construídos em um idioma de época, indecifrável nos dias de hoje. A sensação de estar presente em um mundo sem regras é realçada quando Takkar, o protagonista da jornada, é jogado em Oros para melhorar seus utensílios de guerra e fazer o que bem entender.

Diferentemente dos outros jogos da franquia, Far Cry Primal pouco se aprofunda na narrativa. O título vai direto ao ponto e deixa o jogador livre no meio da selva. A premissa é simples –Takkar deve recrutar novos combatentes para fortalecer o exército de Wenjas, cujo objetivo é exterminar os líderes das tribos rivais Udam e Izila.

Embora a campanha seja consistente, composta por cenas memoráveis, o mesmo não pode ser dito dos vilões, que pouco acrescentam no contexto geral da trama. Um antagonista com personalidade realmente faz falta em Far Cry Primal, como as atuações impecáveis de Vaas Montenegro e Pagan Min em Far Cry 3 e Far Cry 4.

Far Cry Primal: a Terra de Oros é uma região hostil que não perdoa os fracos (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: a Terra de Oros é uma região hostil que não perdoa os fracos (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
 

Os diálogos, perfeitamente adaptados ao nosso idioma, são breves e diretos, pois o game quer que o jogador descubra os segredos na base da exploração. No entanto, explorar não é tão simples, já que Oros é um mundo dinâmico em que coisas acontecem ao redor o tempo todo. Animais caçam suas presas, canibais cometem massacres coletivos por um mero pedaço de carne e eventos enigmáticos mistificam tundras e cavernas.

O mapa de Far Cry Primal é relativamente grande, porém menor em comparação a Far Cry 4, por exemplo. Isso porque na maior parte do tempo será necessário andar a pé para concluir as dezenas de missões e atividades paralelas que acontecem em tempo real. Ainda que seja possível montar em animais em pontos mais avançados da história, caminhar é a melhor maneira de explorar e coletar matéria-prima.

Temos que domar

Mesmo com a mudança radical de temática, do Himalaia de Far Cry 4 para a Idade da Pedra, Primal mantém intacta a essência da série Far Cry. Não se engane, ainda será preciso dominar postos avançados inimigos e tomar piras – que substituem as torres de comunicação dos jogos anteriores – para desbloquear novos pontos de viagem rápida. 

Far Cry Primal: caçar animais e coletar matéria-prima são tarefas essenciais para sobreviver (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: caçar animais e coletar matéria-prima são tarefas essenciais para sobreviver (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
 

Esfolar animais também continua como uma necessidade, o sistema de criar armas e itens está muito mais robusto nesta versão. Takkar precisa criar arcos, tacapes, lanças e bombas de abelha com seus próprios materiais coletados, ou seja, nenhum armamento é comprado ou concedido sem custos.

O ponto negativo é que há poucas opções de armas para serem arquitetadas por meio do sistema de criação. O combate, às vezes, aparenta ser limitado pela pouca variedade de armamentos à disposição, e faz com que seja preciso atuar na maior parte do tempo com o mesmo arsenal.

Primal é, acima de tudo, um jogo de sobrevivência. Se o jogador matar um inimigo com uma lança ou flecha, por exemplo, será preciso buscar o acessório no corpo do oponente abatido para não desperdiçar munição.

Está sentindo frio? Então procure abrigo e faça uma fogueira para se aquecer. Se machucou durante um embate direto contra tribos rivais e não tem carne crua para restaurar o medidor de saúde? Vá à caça. A sobrevivência vai depender unicamente da capacidade de caçar com eficácia e gerenciar recursos.

Far Cry Primal: sistema de criação de armas e itens está muito mais robusto e complexo (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: sistema de criação de armas e itens está muito mais robusto e complexo (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
 

O sistema de domesticar feras é a mudança mais notável de Far Cry Primal. São dezenas de animais domáveis entre caninos, felinos e predadores, que podem ser usados como parceiros de batalha e meio de transporte. A funcionalidade de transformar os animais em aliados consegue renovar a mecânica de combate moldada desde Far Cry 2, o que garante uma camada extra de complexidade ao gameplay.

No melhor estilo Pokémon, Takkar é capaz de usar a fera para combater animais e guerreiros específicos a partir de comandos únicos de ataque, mas antes precisa tornar o animal dócil com o auxílio dos poderes sobrenaturais aprendidos com o Mestre das Feras. Caso o seu bicho de estimação morra, é possível curá-lo com carne ou revivê-lo a qualquer momento pelo menu.

Outra novidade bem-vinda é o recurso de construção de vilas. A vila Wenja serve como um refúgio seguro para os membros da tribo. À vista disso, Takkar deve fortificar as ocas para desbloquear habilidades e armas inéditas. Os mesmos materiais para criação de armas são usados para a confecção de novas ocas, porém as moradias consomem muito mais matéria-prima.

Far Cry Primal: sistema de domar animais dinamiza o gameplay (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: sistema de domar animais dinamiza o gameplay (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Beleza pré-histórica

Primal foi concebido com a mesma engine de Far Cry 4, mas o visual do novo jogo é muito mais convidativo. É impossível não ficar surpreso e de queixo caído com o incrível nível de detalhamento da densa vegetação que contorna o mundo aberto de Oros. Tundras, montanhas rochosas e florestas formam o ecossistema de Far Cry Primal.

Far Cry Primal: a Terra de Oros é um dos ambientes mais detalhados já vistos na nova geração (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
Far Cry Primal: a Terra de Oros é um dos ambientes mais detalhados já vistos na nova geração (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)
 

Surpreendentemente, a fauna e flora da aventura pré-histórica não utilizam a base formada em Far Cry 3, muito pelo contrário. Aqui temos novas plantas, árvores e criaturas minuciosamente planejadas para fazerem parte de um universo singular.

Fonte: Techtudo

Estado: Novo
Marca: Ubisoft
Categoria: JOGOS

Enviar comentário

voltar para Loja On-line

bdt b02|left fwR bsd b01s uppercase|fwR show c05n bsd b01s uppercase left||||news login bdt b02|c05|b01 c05 bsd|login news c05|c05|signup|content-inner||