XBOX ONE - RESIDENT EVIL REVELATIONS 2

Ref: 7892110201681

R$8,00

Resident Evil Revelations 2 chegou cercado de expectativas e pressionado por três jogos da série. Pelo primeiro Revelations por ter sido um sucesso ao recolocar a série um pouco mais voltada para o terror; por Resident Evil 6 por ter sido um dos piores (quiçá o pior) jogos da franquia; e pelo HD Remaster que brilhantemente mostrou a verdadeira identidade do título original.

Bom filme, mas... já vimos antes

Claire Redfield é capturada, enviada para uma ilha onde experimentos bioterroristas são realizados e acorda numa prisão: poderia ser Code Veronica, mas é Revelations 2. Se dessa vez seu irmão não vai atrás dela, temos Barry Burton indo resgatar sua filha Moira que foi sequestrada junto com Claire. Cadê a criatividade, Capcom?

 

resident-evil-revelations2-detalhe (Foto: Divulgação)
Resident Evil Revelations 2 (Foto: Divulgação)
 

Apesar desse quase “plágio” o enredo se desenvolveu bem. A chave para isso é justamente a personagem que foge a essa semelhança com Code Veronica: Natalia Korda. A primeira aparição da garota ao encontrar Barry no deque (para quem não assistiu aos trailers) choca, pois ela é vista rapidamente durante o gameplay de Claire. Para quem assistiu, a surpresa fica no momento dessa aparição na prisão.

O grande ponto da história do primeiro capítulo é justamente não dar respostas, mas sim despertar ainda mais perguntas. O final do episódio deixa o jogador ansioso e intrigado para que a Capcom lance logo o Contemplation. E após a revelação no fim de Penal Colony, a figura de Natalia ganha ainda mais força e é impossível deixar o pensamento de “quem é essa garotinha?”.

Resident Evil Revelations 2 Cap. 1 (Foto: Vinicius Mathias / TechTudo)
Claire e Moira são pelas câmeras e por uma voz misteriosa (Foto: Vinícius Mathias / TechTudo)

Jogabilidade aprimorada e co-op indicado

Revelations 2 chegou para corrigir as “imperfeições” do primeiro na jogabilidade. O sistema de mira e de esquiva estão muito bons e simples de serem comandados. O quickturn é feito de forma intuitiva e o dash é muito mais rápido e duradouro. O menu de itens é bem elaborado e simples de ser usado.

A ideia de campanha compartilhada é muito interessante num primeiro momento. Alternar entre Claire e Moira e depois ente Barry e Natalia é legal pelo estilo totalmente diferente de gameplay de cada personagem. Por outro lado, essa troca constante tira um pouco do dinamismo do game que fica menos fluido.

Aí que entra o modo cooperativo off-line em tela dividida. Jogar com um amigo, cada um controlando o personagem deixa o jogo dez vezes mais interessante, dinâmico e imersor. Ter que ficar fazendo trocas manuais como encontrar os pontos fracos dos Revenants com Natalia e mudar para Barry matá-los entedia rapidamente em poucos minutos.

 

Resident Evil Revelations 2 Cap. 1 (Foto: Vinicius Mathias / TechTudo)
Momento de referência ao Jill Sandwich de Resident Evil 1 (Foto: Vinícius Mathias / TechTudo)

Gráficos e sons bem cuidados, como de costume

Se todos os jogos da série fossem avaliados como escolas de samba, somente um quesito não teria perda de pontos: trilha sonora. A franquia tem como característica saber escolher muito bem seus efeitos e músicas durante o gameplay. A alternância entre calmaria, tensão e silêncio continua impressionando mesmo após tantos jogos.

Os gráficos não são sempre unanimidade como os sons, porém, no geral, Resident Evil oferece um bom produto nesse quesito. Revelations 2 não é diferente. Não há nada de espetacular, mas as texturas são lisas, o cenário é bem trabalhado e as feições dos personagens são realistas. O ponto negativo para as cutscenes onde a dublagem não é tão sincronizada com a fala dos protagonistas, até porque às vezes os bonecos mal mexem a boca.

 

Resident Evil Revelations 2 Cap. 1 (Foto: Vinicius Mathias / TechTudo)
Cenário fora da prisão também possui boa ambientação e gráficos competentes (Foto: Vinícius Mathias / TechTudo)

Queda de frames, o calcanhar de Aquiles

Se um dos destaques do game era rodar a 60 frames, o tiro está saindo pela culatra. Aqui o problema vai principalmente para a versão de PlayStation 4, onde as quedas de framerate são constantes. Por vezes o jogo roda a 30 fps e chega a bater 20 em momentos com muitos inimigos na tela. O mais comum é a alternância entre 45 e 55 frames por segundo.
A versão de Xbox One se mostrou ligeiramente superior em gráficos, porém muito mais constante nos frames. O jogo no console da Microsoft crava 60 fps em boa parte do tempo e quando há oscilações, elas dificilmente baixam de 50 frames.

 

Resident Evil Revelations 2 Cap. 1 (Foto: Vinicius Mathias / TechTudo)
Floresta é um dos momentos mais tensos do capítulo, porém a quantidade de Revenants juntos causa queda de frames (Foto: TechTudo)
 
 
Fonte: Techtudo
Estado: Usado
Marca: Capcom
Categoria: Xbox One

Enviar comentário

voltar para Locadora

bdt b02|left fwR bsd b01s uppercase|fwR show c05n bsd b01s uppercase left||||news login bdt b02|c05|b01 c05 bsd|login news c05|c05|signup|content-inner||