PS4 - RESIDENT EVIL 6

Ref: 0133885560295

R$8,00

O retorno do clássico

Desde que os videogames surgiram, algumas franquias revolucionaram gêneros. Resdent Evil foi uma delas. A série da Capcom ousou ao levar um enredo repleto de ação, terror e diversos quebra-cabeças ao longo do caminho. Tamanho foi o sucesso, que outras dezenas de títulos foram lançados em seguida, além de livros, revistas em quadrinhos e até mesmo filmes.

Só que diante deste sucesso, a Capcom resolveu inovar, levando a franquia a um caminho mais focado na ação, o que agradou alguns e incomodou outros. Sendo assim, a empresa se viu em meio a um dilema, e Resident Evil 6 mostra muito bem o quanto essa opinião do público anda dividindo seus produtores.

O resultado é um game com uma mecânica toda desenvolvida em cima daquela utilizada em Resident Evil 5, e com uma busca por alguns elementos esquecidos pelo passado, como os sustos, os puzzles e aqueles que são os protagonistas da série: os zumbis. Isso é bom? Depende, afinal, os fãs da franquia continuam bem divididos em relação às suas opiniões.

Resident Evil 6 (Foto: Divulgação) (Foto: Resident Evil 6 (Foto: Divulgação))
Protagonistas de outros títulos voltam em Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)

Histórias que se cruzam

Assim como em Resident Evil 2, o jogador conta com campanhas diferentes, que em determinado momento se encontram no jogo. Só que, dessa vez, elas não se diferenciam apenas pelo caminho alternativo, mas por elementos que mexem com a jogabilidade e com o próprio sentido do enredo.

Leon e Helena remetem o jogador a uma viagem no tempo. Com um cenário escuro e repleto de zumbis, a campanha lembra os primeiros títulos da franquia, principalmente por apresentar a devastada cidade de Tall Oaks -de uma forma semelhante a Raccon City de Resident Evil 2. As balas são mais escassas do que o normal, e os zumbis surgem até o último momento da história, isso sem falar dos sustos e a volta dos dos puzzles - mesmo que seja simples de serem solucionados.

Resident Evil 6 (Foto: Divulgação) (Foto: Resident Evil 6 (Foto: Divulgação))
Ada Wong em Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)
 

Com Chris Redfield e Piers Nivan, Resident Evil 6 deixa todos os elementos de lado e parte para um frenético game de ação. Ao invés de zumbis limitados, criaturas inteligentes o suficiente para utilizar armas e um combate corpo a corpo mais efetivo. Essa é sem dúvida a campanha que causa mais reclamação por parte dos antigos fãs da franquia, mas que agrada aos adeptos dos jogos de ação em terceira pessoa. Já o enredo foca o lado emocional dos personagens e apresenta uma série de reviravoltas inesperadas.

Já a campanha de Jake Muller e Sherry Birkin tem o intuito de aumentar a adrenalina do jogador. Nada de puzzles ou combates táticos, a melhor estratégia de sobreviência é fugir e evitar ao máximo os combates, seja contra o monstro perseguidor, Ustanak, ou contra os inimigos que surgem de todas as partes. Uma mera semelhança com Resident Evil 3 pode ser notada nos momentos de perseguição contra Ustanak, uma vez que a criatura lembra muito o vilão Nemesis.

Para terminar, a campanha de Ada Wong - que é habilitada após completar as outras - consiste em preencher algumas lacunas da trama e apresentar ao jogador puzzles um pouco mais complexos que a campanha de Leon, mas nada perto dos complicados quebra-cabeças dos primeiros games da franquia.

Resident Evil 6 (Foto: Divulgação) (Foto: Resident Evil 6 (Foto: Divulgação))
Chris Redfield em Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)

Resident Evil 5 evoluído

Não há como negar, a jogabilidade de Resident Evil 6 é praticamente a mesma do título anterior, fora algumas melhorias. A impossibilidade de mirar e andar, que tanto incomodava, finalmente foi exumada, dando lugar a uma mobilidade eficiente e um sistema de mira que varia. Isso porque algumas armas simplesmente não cooperam, principalmente rifles com miras mais precisas. Não há como estabilizar perfeitamente o alvo, independente da arma utilizada. Mesmo que uma habilidade referente a isso seja comprada.

Ainda sobre as habilidades, elas caíram como uma luva em Resident Evil 6. Se antes evoluir determinadas armas era uma obrigação, agora escolher melhor as suas habilidades é o diferencial para encarar as campanhas nas dificuldades mais elevadas. E graças a uma pontuação baixa, os interessados em evoluir cada uma delas precisam jogar em níveis cada vez mais altos em busca de recordes a serem batidos.

Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)
Leon elimina zumbis em meio a escuridão em Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)
 

A cooperação também está mais eficiente. Os aliados controlados pelo computador funcionam muito bem, seja ajudando seu personagem abatido, ou dando a cobertura necessária. E não estranhe se ele chegar ao ponto de eliminar determinado chefe de fase. Sim, eles fazem isso de uma forma surpreendente. Ruim para os heróis de plantão e muito bom para os menos pacientes.

Só que nada chega perto da evolução do sistema de combate corpo a corpo. Na campanha de Leon, onde os zumbis são mais lentos e as balas mais escassas, a solução é apelar para golpear os pobres mortos-vivos. E o que deveria ser uma opção desesperadora, acaba sendo a solução para sobreviver e guardar sua munição para momentos mais tensos contra criaturas mais fortes. Dependendo da forma com que você entra em contato com o inimigo, você pode eliminá-lo com um único golpe, ou derrubá-lo para uma execução quando ele estiver deitado. Neste momento, o que vale é a cratividade e a habilidade do personagem.

Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)
Ada Wong tem uma campanha própria em Resident Evil 6 (Foto: Divulgação)
 
 
Fonte: Techtudo
Estado: Usado
Marca: Capcom
Categoria: Playstation 4

Enviar comentário

voltar para Locadora

bdt b02|left fwR bsd b01s uppercase|fwR show c05n bsd b01s uppercase left||||news login bdt b02|c05|b01 c05 bsd|login news c05|c05|signup|content-inner||